segunda-feira, 14 de junho de 2010

- Pronto,

acabou tudo - pensou.
Descia a rua indo para o colégio, sozinha desta vez, lembrando daqueles garotos idiotas que a abusaram no banheiro masculino, onde foi parar arrastada. Estava cansada disso, não podia mais levar desaforo para casa como fazia desde que se lembra consciente. Mil coisas passavam pela sua cabeça agora, não conseguia focar nada. Lágrimas não mais rolavam, estavam secas graças ao calor do seu corpo cheio de raiva. Em seu rosto, trazia uma expressão quase que psicótica, quase sorria. Sendo a última a passar pelo portão, as grades são fechadas pelos funcionários, que de trêmulos de frio passaram a seres vermelhos inanimados. Cada um que se aproximava dela naquele instante, se esvaía em um segundo, para nunca mais voltar. E quando se percebeu novamente, viu-se apertando o gatilho inúmeras vezes, em diferentes direções. Se conscientizou, voltou-o a própria cabeça, atirou. 
Escuro.

3 comentários:

Bruna :) disse...

dramatico,lindo.
minha cara > :O
Vc escreve muito bem.

ah, é quase me esquecendo, eu linkei o seu blog :)

bjus
bruna
http://relatosdegarota.blogspot.com/

V-CHAN :3 disse...

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH ficou muito bom \o

Hygor disse...

Noss...
"Pesado"