terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Tanque de tolices.

Tenho notado o quanto meu cérebro está preguiçoso. Não é só de cansaço que estou falando mas de como minha frequência de posts tem diminuído gradualmente.  Não prometo que vou postar mais porque não tenho certeza; mas posso tentar. Bom, mudando de assunto, meus dias tem sido bem turbulentos, cheios de descobertas estranhas e muitas decisões que não vem pela frente, tenho que tomá-las agora. Vou iniciar 2011 com muito mais dúvidas do que 2010 e isso pode até ser uma boa coisa para algum ser que ainda entra nessa coisa chamada "meias na gaveta". Passarei o ano novo em uma mini-cidade (senão um vilarejo) chamada Nova Aurora, situada no Paraná. Dia 1 provavelmente não vai ser muito fácil de andar aqui por conta das milhares de garrafas quebradas nas ruas. Enfim, como eu sei que ninguém quer saber da minha vida além do que eu expresso em meus textos, vou finalizar minhas histórias da Carochinha por aqui mesmo, sem pé nem cabeça. E passem bem, obrigada.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Pseudo-presença.

Não escuto, se presto atenção logo disperso. Não tenho pulado de alegria ou chorado de tanto rir. Clichês fazem parte de mim agora. Tento entender mas não processo as informações direito. Fico nervosa facilmente. Estou extremamente irritante.
A verdade é que eu tento melhorar, sempre. Tanto a situação quanto meu gênio do cão. Perdoe-me por minhas falhas brutas e tente relevar aquilo que tenho de bom, mesmo que não esteja visível no momento.

sem título em mente.

As coisas parecem melhorar e, por enquanto, nada tem dificultado a realização de minhas vontades. Antes tarde do que nunca, diria um bom e velho ser humano clichê. Certos desejos saíram de minha cabeça, de certo modo; sai de cena o impulso mas continua o querer. De qualquer forma, presumo ter tempo para certas atitudes reprovadas socialmente.